zíper invisível

Como costurar um zíper invisível!

O zíper invisível normalmente é usado em peças mais delicadas, para dar a elas um acabamento mais fino. Muitas pessoas encontram grande dificuldade na hora de costurá-los, mas aqui vão algumas dicas que a Oeste separou para você:

Como costurar um zíper invisível

– Para costurar o zíper invisível, utilize um dos pezinhos da máquina específicos para ele;

– Para costurá-lo em peças sem forro, feche totalmente o zíper e una sua extremidade à extremidade da roupa;

– Deixe cerca de dois centímetros de tecido sobrando, pois é o suficiente para pregar o zíper. Prenda-o à margem da costura com um alfinete para que não desalinhar durante a costura;

– Para que fique perfeito, mantenha as duas margens do tecido alinhadas ao zíper;

– Costure o zíper dando dois centímetros de espaço e o mais próximo possível de seus dentinhos para que fique perfeito;

– Tome cuidado para que não fique muito próximo, pois isso fará com que o zíper não corra livremente;

zíper invisível

– Caso a peça tenha forro, o excesso do zíper ficará embutido entre o forro e a roupa, deixando no forro o mesmo espaço de dois centímetros que fora deixado no tecido para que se prenda o zíper, juntando assim o forro com o avesso do tecido;

– Para essa costura você pode utilizar o pezinho de máquina para zíper comum, apenas tomando cuidado para que a agulha não bata nos dentinhos do zíper. A forma mais fácil de realizar essa costura é com o zíper fechado começando de cima para baixo, sempre mantendo os tecidos alinhados. Finalmente, a peça está pronta!

Compre zíperes invisíveis e muitos outros aviamentos na Oeste! Aqui você encontra o melhor para que o seu projeto fique lindo 😉

manta acrílica

Manta Acrílica: para que serve?

Quando observamos um trabalho de artesanato como o patchwork, notamos o aspecto almofadado o qual é dado com o uso da manta acrílica, que nada mais é do que o enchimento de um trabalho artesanal.

Elas podem ser feitas em 100% algodão, sendo assim mais fáceis de ser usadas e podem ser passadas à ferro. Podem ser sintéticas, sendo 100% poliéster ou poliéster com viscose, o que torna o trabalho mais durável e resistente a lavagens. Também podem ser mistas, carregando aspectos dos dois tipos de mantas já citados. Podem ser finas, médias ou grossas dependendo do efeito que você deseja em seu trabalho. A seguir, ensinaremos a vocês uma receita de porta guardanapo de tecido, onde vamos aplicar a manta acrílica.

Porta guardanapo de tecido com manta acrílica

Você precisará de:

2 quadrados 23×23 cm de tecido em estampas diferentes;
1 quadrado 23×23 cm de manta acrílica;
3 pedaços de 7 cm de elástico roliço;
Botão grande;
Linha de costura;
Máquina de costura.

Passos:

Primeiro Passo: pegue a estampa que usará do lado de fora e coloque os elásticos em três pontas, deixando uma sem.

Segundo Passo: passe várias costuras para prender bem o elástico.

Terceiro Passo: monte um sanduíche, o lado direito de cada tecido de encontro um com o outro e a manta, alfinetando as quatro pontas dos tecidos para que não saiam do lugar na hora de costurar.

Quarto Passo: passe uma costura em toda a volta. Geralmente usamos como medida o pezinho da máquina para ficar uma costura uniforme, e deixamos uns 5 cm mais ou menos sem costurar.

Quinto Passo: para que a costura fique bem certinha nas quinas, corte os cantos.

Sexto Passo: desvire a peça, passe com o ferro e costure com ponto invisível o buraco usado para desvirar a peça.

Sétimo Passo: passe uma costura em toda a volta, para dar acabamento, e também use como guia o pezinho da máquina.

Oitavo Passo: costure o botão na única ponta que não tem elástico.

Nono Passo: finalmente, é só encaixar os elásticos no botão e colocar os guardanapos.

Pronto! Esse é só um exemplo de como usar uma manta acrílica, mas você pode usar e abusar da sua criatividade na hora de fazer um trabalho artesanal. E lembre-se: as melhores mantas acrílicas e vários outros aviamentos para costura você encontra na Oeste!

artesanato

Como ganhar dinheiro fazendo artesanato

O artesanato hoje em dia é uma tendência mundial, e é por esse motivo que o mercado dessa arte cresceu tanto. Com isso, a demanda por bons profissionais dessas técnicas também cresceu. Não é difícil aprender, mas requer paciência e inspiração de quem quer fazer desse serviço uma renda extra ou até mesmo a sua profissão.

Você deve estar se perguntando: como fazer isso? Como ganhar dinheiro fazendo artesanato? Para descobrir a resposta, preste atenção nas dicas a seguir:

Esteja sempre ligado nas tendências, mas tenha sua própria identidade

O maior erro de quem faz (ou quer aprender) artesanato é não saber os materiais, desenhos, tecidos, técnicas e etc que estão na moda. Você precisa saber o que está em alta para então partir desse princípio. Se você quer que as pessoas comprem seus trabalhos, elas precisam ver neles aquilo que procuram também. Mas não faça igual aos outros; crie sua própria identidade tendo em mente que as tendências não estão aí à toa. Aprenda com elas!

Defina seu público-alvo

Definir seu público-alvo é muito importante. Para quem você quer vender? Quer vender só no bairro onde você mora, quer vender para lojas, ou quem sabe na internet? Se faça essa pergunta e com a resposta você saberá quais são as peças que venderão mais mediante o consumidor que você visa. É importante, também, que você conheça o seu público antes de decidir. Para isso, pesquise bastante!

Delimite o tipo de artesanato

Existem inúmeras formas e técnicas de artesanato. Encontre a sua e produza o que você faz melhor! Se gostar de bordado em roupas, parta disso. Se o seu negócio é pintura em tecido, mergulhe nessa técnica. Você precisa definir qual é a sua inspiração e afinidade para poder se aprofundar e especializar nela.

Invista com sabedoria, mas sem medo

Não tenha medo! Muitas pessoas deixam de arriscar por medo. Comece devagar produzindo pequenas peças e depois aumente conforme os pedidos. Foco, criatividade e informação nas tendências são as chaves do sucesso.

Agora que você já sabe os princípios básicos para entrar no mundo do negócio de artesanato, que tal dar uma passada na loja da Oeste e já fazer o seu estoque de aviamentos? Lembre-se: uma peça final de qualidade depende de um fornecedor de qualidade. Aqui na Oeste a qualidade é prioritária!

bordado

Bordado retrô/vintage

Sabe aquela tendência bem feminina, estilosa e retrô que apareceu em diversos desfiles pelo mundo? Sim, os bordados voltaram e estão com tudo no mundo da moda, tanto no estilo mais jovem e descolado quanto para as peças mais elegantes e sofisticadas.

O bordado virou uma febre e pode ser encontrado em diferentes peças de vestuário, desde calças jeans à suéteres, shorts, camisetas, etc. As principais influenciadoras da internet estão sendo inspiradas por essa tendência, como a blogueira e maquiadora Camila Coelho que bombou usando uma jaqueta bomber com bordado nas costas.

Como fazer bordado?

Você vai precisar de um molde para bordado (ou se você sabe desenhar, pode desenhar direto na roupa com uma caneta própria para desenho em tecido), tesoura, agulha (de bordado mexicano ou ponto russo), linha de algodão e a roupa em que pretende bordar. Aqui na Oeste você encontra todos esses itens para te auxiliar no processo!

Escolha um cantinho na peça em que você vai fazer e comece bordando por cor – é mais fácil e você não fica perdida. Se for uma flor, comece bordando as partes mais escuras.

Dica: há muitos vídeos no Youtube que ensinam a bordar, caso seja sua primeira vez. Mas não se acanhe! É fácil, simples e o resultado é gratificante.

O que fazer?

Aí vai da sua inspiração, mas os mais populares são bordados de flores coloridas, de animais e até mesmo de frases. Seja criativo, faça algo com a sua cara. Esse é o real objetivo do bordado – criar uma peça totalmente sua, que só você vai ter!

Onde fazer?

Com os materiais que citamos acima, pode-se fazer em calça jeans, camiseta, shorts e jaquetas. Mas não se atenha somente a essas peças! Use a criatividade e ouse nessa tendência linda e retrô.

Agora, passe lá na nossa loja e compre já tudo o que precisa para começar a bordar!

confecção

Confecção: por onde começar

Quais os itens básicos de uma confecção?

Uma confecção é uma fábrica de roupas. Essa empresa cria, fabrica e vende peças de roupas de diferentes tipos, de acordo com a preferência do proprietário. Ela pode trabalhar para suas próprias lojas ou sob encomenda de terceiros.

O ramo da moda tem seus altos e baixos, dependendo da situação econômica do país. Independente disso, muitas pessoas têm intenção de entrar nesse ramo por acharem que o setor é de fácil administração.

A realidade é que o ramo de confecção exige atenção a uma série de aspectos que vão muito além do ato de simplesmente costurar. O empresário do ramo deve ficar atento às tendências da temporada, deve ter criadores de peças de confiança, precisa escolher os melhores materiais para a produção e para a manutenção da fábrica, além, é claro, de saber escolher as costureiras certas e estar ligado à sua contabilidade.

Pelo ramo ser bastante diversificado, muitos pequenos investidores não sabem em quais equipamentos investir para produzir as peças pretendidas. Daremos algumas dicas agora para quem quer investir no setor de roupas mas ainda está perdido com relação aos investimentos que devem ser feitos para adquirir os itens básicos de uma confecção.

1. Máquinas

Dos equipamentos básicos para ter em sua confecção, as máquinas de costura são as principais. Existem diversos tipos de máquinas e elas devem ser adquiridas de acordo com a necessidade da produção. Alguns tipos delas: reta, overlock, pespontadeira, refiladora, travete, entre outras. Também devem ser consideradas as máquinas de passar (para facilitar o manuseio das peças e ganhar tempo), as caseadeiras e as de fusionar tecidos.

2. Mesas

Você precisará também de mesas para a sua confecção, tanto para o pessoal do desenho quanto para quem vai cortar os moldes. Invista em móveis grandes, com medidas entre cinco e sete metros de comprimento por dois metros de largura. Elas devem ser destinadas ao corte dos tecidos, ao processo de acabamento das peças, à embalagem e à etiquetagem.

3. Almoxarifado e estoque

A área administrativa deve receber uma atenção diferenciada com computadores, mesas, cadeiras, folhas para impressão, canetas, entre outros. Não devem ser esquecidos, é claro, os tecidos, fitas, linhas, agulhas, itens de decoração, alfinetes, adesivos, entre outros. Para esses itens de armarinho, não deixe de visitar a nossa loja e montar o seu estoque!

ilhós

Ilhós: como aplicar em tecidos e papéis

O que é um ilhós?

Para quem gosta de corte e costura, o ilhós é uma peça fundamental nas caixinhas de materiais. Esta rodelinha, que nada mais é do que um objeto minúsculo feito de metal, tem dado um toque especial e diferencial nos trabalhos. Você pode encontrar ilhoses e outros rebites aqui, na loja da Oeste.

Esse tipo de material pode ser usado tanto em tecidos como em papel. Mas você sabe como aplicá-lo?

Como aplicar ilhoses

A aplicação de ilhoses pode ser feita manualmente, mas já existem máquinas que facilitam esse trabalho. Uma prensa de ferro chamada balancim faz a aplicação de vários tipos de ferragens em tecido: ilhós, botão, rebites, entre outros. Basta apenas fazer o uso de matrizes adequadas para cada tipo de material.

O primeiro passo é preparar o balancim com as matrizes de seu ilhós. Você começa fixando a matriz maior na parte de baixo da prensa, e deve apertar o parafuso lateral, até que a matriz fique bem firme no balancim. O próximo passo é colocar a matriz menor na parte de cima da prensa. Preste atenção porque essa parte da matriz possui um parafuso que você deve rosquear para que fique bem firme.

Ao aplicar ilhós em algum tipo de tecido, você deve fazer marcações e furos onde se deseja colocar a peça. Para isso, existem utensílios próprios como o vazador e até mesmo um martelo. Após esses processos, é hora de dar início às aplicações. Para começar, você deve encaixar uma das partes do ilhós no furo feito no tecido. Após isso, colocar sob o pino da matriz inferior, com a parte aberta para cima.

A outra parte do ilhós, que irá fechar a peça por completo, deve ser encaixada ao ilhós que está no tecido, sob a matriz inferior. Com tudo posicionado no meio dos dois pinos, é chegada a hora da força. Abaixe a alavanca do balancim e aperte com força o ilhós. Esta parte exige firmeza e cuidado!

Pronto! Seu ilhós está devidamente aplicado, com um acabamento impecável. Apesar de um processo simples, tudo deve ser feito com bastante atenção. Ao não fazer as marcações certas, ou não encaixar tudo em seu devido lugar, você pode errar na aplicação, estragar seu ilhós, e perder material.

vestido

Vestido com alcinha: aprenda a costurar

Aprenda a costurar um vestido de alcinha

Um vestido de alcinha é o tipo de peça que não pode faltar no armário de uma mulher no verão. A boa notícia é que hoje você vai aprender como fazer um vestido de alcinha com elástico, assim vai poder ter a quantidade de modelos que quiser, gastando pouco e ainda com exclusividade total.

Quer saber como? Então acompanhe passo a passo a seguir. Você vai perceber que é muito mais fácil do que imagina. Os moldes para facilitar na costura de seu vestido estão disponíveis no site Alfinetadas da Moda.

Você vai precisar de:

  • Aproximadamente 1,80m de tecido (do tipo viscose)
  • Linha
  • Máquina de costura
  • Alfinetes
  • Papel para recortar o molde
  • Carbono
  • Miçangas
  • 1 metro de elástico (3cm de largura)
  • Tesoura para tecido e para papel

Todos esses itens você encontra na nossa loja! Dê uma olhadinha lá depois de terminar aqui e já faça o seu pedido.

Como fazer:

Recorte o molde de papel e aplique no tecido dobrado ao meio com o uso de alfinetes. Deixe 2cm de margem do molde em todo o entorno e corte com a tesoura para tecido.

Repita a operação cortando o molde duplo mais uma vez. Assim você terá pronta a parte da frente e as costas de seu vestido longo de alcinha com elástico.

Depois, recorte duas tiras para fazer as alcinhas e separe o tecido para fazer a saia. A saia deste modelo não precisa de molde. Basta cortar um retângulo um pouco maior que o seu quadril no comprimento desejado e finalizar com a costura na cintura, incluindo o elástico.

Se você não sabe como fazer esta saia, poderá encontrar o link com o vídeo contendo todas as instruções no site.

Faça os acabamentos em cada uma das mangas, dobrando duas vezes e costurando as pontas para dentro. Lembre-se de marcar as pences na parte da frente do vestido, assim você terá o vestido com o decote marcado.

Na parte de cima, onde serão instaladas as alcinhas, lembre-se de deixar uma dobra um pouco maior. Una todas as partes, incluindo as alcinhas. Na ponta das alcinhas, você pode incluir miçangas e dar um nó para embelezar.

Agora é só prender a saia na blusa através do ponto franzido. Lembre-se de alinhar os lados e o meio para não ficar torto. Prenda com um alfinete e vá franzindo a costura até terminar. Depois, basta costurar um elástico na cintura pelo lado de dentro e seu vestido está pronto para usar!

bordado inglês

Bordado Inglês

A história do bordado inglês

O bordado inglês é uma das formas de decorar tecidos mais antigas e mais conhecidas pela humanidade. O bordado em si é tão antigo que se suspeita que a arte tenha nascido junto com a criação da agulha, 20 mil anos atrás. Essa é a arte de enfeitar os tecidos com fios de diferentes texturas para delinear formatos e desenhos. O trabalho pode ser feito à mão ou com máquina, usando agulhas de diversos tamanhos.

Esta forma de artesanato foi defendida com unhas e dentes por um movimento artístico da Inglaterra do século XIX, chamado “Arts and Crafts”. Tal movimento era uma alternativa na contramão da Revolução Industrial e a consequente mecanização e produção em massa de peças, que afastavam o consumidor do artesão, tirando as características individuais e únicas dos tecidos produzidos por eles.

Após a mecanização dos bordados e a possibilidade de reprodução, alguns tipos caíram em desuso. Assim, abriram espaço novamente aos bordados manuais, principalmente os feitos em branco e em tecido de alta qualidade, que se tornou símbolo de alto nível social. Daí valorizou-se o que conhecemos hoje como o bordado inglês: tecidos (na maior parte, algodão) com alinhamentos finos formando desenhos, utilizados comumente para decorar peças de cama, mesa e banho, além de trajes infantis.

Mas não se engane: o bordado dito inglês surgiu na Ilha da Madeira, em Portugal, e apenas ganhou popularidade na Inglaterra. Esta técnica permaneceu popular até a década de 1950, quando o uso de peças bordadas em branco sobre branco eram bastante utilizadas em enxovais de casamento e de bebês. Nesta época também surgiu a técnica de passa-fio, utilizando fitas de cetim para decorar tecidos que já tinham sido bordados.

O que é o bordado inglês

O bordado inglês é uma mistura das técnicas conhecidas como “de recorte” e “cheio”. O bordado de recorte é aquele em que você recorta o tecido e a borda para evitar que desfie. Já o bordado cheio (também chamado de ponto real) é o que utiliza um ponto horizontal para envolver o tecido em ambos os lados, criando um relevo. O bordado inglês envolve as bordas recortadas de um desenho, formando um pequeno relevo e dando um tom delicado à peça.

Uma dica da Oeste é o bordado inglês com passa fita. Fica uma graça em toalhas, fronhas e muito mais! Você encontra o bordado inglês, fitas, agulhas e tudo mais que precisar na nossa loja. Venha pintar e bordar com nossos artigos de armarinho!

entretela

Entretela: para que serve e quais os tipos?

Para quem está começando a costurar, é vital que conheça a entretela e como usá-la. Ela pode dar o acabamento final que está faltando nas suas peças, e faz toda a diferença na sua estrutura.

A entretela é um material aplicado no tecido que serve para encorpar e dar sustentação a uma peça. Pode ser utilizada em roupas ou em trabalhos de patchwork, dependendo do modelo de entretela escolhido.

À princípio ela era utilizada na confecção de colarinhos, sendo engomadas com amido de milho e coladas com o calor do ferro de passar roupa. Hoje em dia as entretelas são feitas com resinas termocolantes e continuam sendo aplicadas muitas vezes com o ferro de passar roupa, mas existem máquinas próprias para uso (fusionadeiras) que possuem temperaturas controladas e geralmente são usadas na indústria.

Tipos de entretelas

No geral, as entretelas são divididas em dois grupos: as não-colantes (costuráveis) e as colantes (fusionáveis ou termocolantes).

Entretelas não-colantes

São um tipo de entretelas que são aplicadas ao tecido por meio de costura. A mais comum é a de TNT/papel, que por ser mais frágil é mais indicada para projetos de patchwork e outros que não se quer mudar as características do tecido. Um inconveniente é que depois de colada não é possível reaproveitá-la.

Entretelas colantes

Como já foi falado anteriormente, as colantes são entretelas com cola que são fixadas ao tecido com um ferro de passar ou uma fusionadeira. São as mais utilizadas para o vestuário pois são de fácil aplicação e fixação, mas quando são de qualidade ruim podem causar bolhas e comprometer visualmente o tecido.

Dentre as entretelas colantes podemos destacar a de malha. São maleáveis, deixando o tecido encorpado e mantendo seu caimento ao mesmo tempo. Aqui na Oeste Aviamentos temos o tipo de entretela de malha de qualidade que você procura!

Para te ajudar, vamos ensinar como fixar uma entretela termocolante em simples passos. Aprenda a usar as entretelas e aperfeiçoe-se na arte de costurar!

Como aplicar uma entretela colante

1. Na parte lisa da entretela, desenhe o formato da peça em que você vai aplicá-la e recorte;
2. Coloque a entretela recortada, com a parte adesiva em contato com o tecido, sobre o avesso dele;
3. Pressione o ferro de passar roupa sobre entretela por cerca de 10 a 15 segundos;
4. Recorte o tecido em volta da entretela colada;
5. Descole a parte do papel da entretela (agora a parte do avesso do tecido estará com a cola);
6. Cole o tecido (com a cola para baixo) no local em que será fixado no outro tecido.

Pronto! Agora você tem uma peça mais encorpada e com um acabamento profissional! Para mais, confira nossos produtos na Oeste Aviamentos.

coco-chanel_fb

Um pouco sobre Coco Chanel

Não há como falar da marca internacionalmente conhecida Chanel, sem antes falar de sua criadora, Coco, estilista francesa que se tornou símbolo não só de moda, mas também de uma verdadeira revolução na forma como as mulheres se vestiam.

Coco Chanel deu seus primeiros passos na alta costura quando ainda tinha 16 anos e em sua primeira loja, vendia somente chapéus para mulheres. Já nesta época começava a marcar o mundo com seu estilo simples e sem muitos adornos.

Não demorou muito para começar a produzir outras peças e a se vestir de uma forma totalmente incomum na época, com calças compridas e roupas com traços retos. Seu primeiro espaço de alta costura voltado para a confecção de trajes completos foi aberto no ano de 1920 em Paris, onde ainda hoje funciona a Maison Chanel.

O que pouca gente sabe é que Coco Chanel chegou até a trabalhar como enfermeira durante a Segunda Guerra Mundial, quando os negócios estavam encontrando momentos de dificuldade.

coco-chanel

Características da marca

O principal ponto forte da Chanel é a busca pela simplicidade e pelo conforto. Coco dizia que a moda produzida por homens era exagerada e nunca focada no bem estar da mulher. Ela ainda acreditava que qualquer mulher poderia ser bela se estivesse bem vestida, utilizando um traje elegante e cheio de estilo.

O vestido preto, seria sempre sua peça icônica e é dela o conceito de que qualquer pessoa pode acertar na vestimenta se apostar em um modelo todo preto. Com este jeito totalmente inovador, a Chanel conquistou o mundo em pouco tempo. O auge de seu sucesso veio na década de 30, quando sua marca chegou a produzir incríveis 28 mil trajes em um único ano, pelas mãos de mais de 4 mil funcionários.

Chanel tinha um jeito totalmente seu de produzir moda e jamais chegou a utilizar desenhos para iniciar suas obras. Trabalhava diretamente no tecido, construindo seus modelos de forma totalmente empírica. Fazia isso, porque acreditava que as roupas deveriam sempre ser feitas sob medida para garantir o máximo em conforto e o melhor acabamento possível.

Atualmente Chanel é sinônimo de estilo e bom gosto através de suas roupas e perfumes, que ganharam o mundo.